quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Oferta de Davi



“Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta? Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR.”  Ageu 1. 3-8
É impressionante como é difícil para muitas pessoas o investir de tempo, mão de obra e, principalmente, dinheiro para adquirir ou construir qualquer coisa que não seja para sua própria propriedade e uso. Tenho visto e ouvido, muitas pessoas, cristãs ou não, se questionando a respeito de dízimo ou ofertas.

Entendo o esforço que todos temos em conquistar espaços e dinheiro, tarefa mais difícil numa sociedade capitalista, onde a exigência de especialização com visão generalista é sempre maior. Sei as necessidades que uma família nos requer. E são muitas. Mais complicado ainda é educar filhos para que eles não se tornem massa de manobra da mídia.

E nesse capitalismo desenfreado, do querer ter e ser mais, as pessoas começam a fazer contas com o dízimo (no início vem a pergunta: “Devo dar o dízimo do salário bruto ou líquido?”), a não mais ofertar ou até mesmo parar de dar o dízimo (“afinal de contas, quem garante se eles estão administrando corretamente o meu dízimo?”).

Mas, afinal, para que Deus te prospera? Será somente para que você possa adquirir mais bens? Para ter sua casa de campo e poder viajar nos finais de semana? Será para isso que Deus te prospera? Você realmente acredita que depois de reformar sua casa, colocar seus filhos na melhor escola, comprar um bom carro, mudar os móveis da casa, comprar roupas novas para toda sua família; enfim, depois disso, você realmente acredita que você estará pronto para ajudar a quem precisa e até mesmo voltar a separar seu dízimo?

No tempo de Ageu (1.2) o povo dizia: “Ainda não veio o tempo em que a casa do Senhor deve ser edificada”. Diziam isso, se justificando por serem egoístas e negligentes com a casa do Senhor. E Deus respondeu conforme descrito no início desse texto...

Ao mesmo tempo, Deus destaca o fato de que o novo templo deveria ser construído de madeira e pedras. Assim, Deus nos ensinava que o que Ele viu no coração de Davi (ao separar ouro, prata e pedras preciosas para um templo que ele mesmo não veria ser construído), Deus não esperaria ver nessas pessoas. Por isso, se agradaria ao ver um templo de madeira. Esse povo não seria sacrificado nos seus bens e, juntos, trabalhariam na construção do segundo templo do Senhor. Era isso o que Deus esperava: União na construção de algo que fosse totalmente dedicado e ofertado ao Senhor.

Deus é dono do ouro e da prata (Ageu 2.8). Todas as coisas pertencem ao Senhor e, portanto, ele não deseja o valor financeiro de uma oferta. Deseja que não nos apeguemos as coisas deste mundo e, acima de tudo, consideremos as coisas espirituais acima de todas as coisas. Tudo o que for necessário para a implantação do Reino de Deus no coração das pessoas, deve ser considerado.

Quando você entende isso, deixa de “chorar” quando entrega seu dízimo, quando oferta à igreja ou ajuda alguém que precisa. Faz isso, não porque receberá algo em troca da parte de Deus, mas porque entende que foi para isso que Deus te prosperou...

Assim que você tiver um tempo, veja esse vídeo do Youtube. Ele explica um pouco mais tudo o que eu disse acima.

Fique na paz!

Adriano Carvalho.

sábado, 13 de novembro de 2010

Cristão ou Porco?

O Pr. Paul Washer demonstra por que algumas pessoas amam algumas coisas (bebidas,palavrões, novelas, namoros com pessoas que NÃO têm a mesma fé que a nossa...) e nós consideramos isso tudo como lixo.

Quando nós dizemos NÃO QUERO ou NÃO GOSTO alguns "cristãos" dizem: "ahh, que isso! Isso não tem nada a ver!" Já aconteceu isso contigo? Daí a gente ora em silêncio: "ai Jesus, Abre os olhos porque eles não estão vendo o que está na frente deles"

"Nos quais o deus deste século CEGOU os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus." II Coríntios